Nª Srª da Tourega 
Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Rios e Ribeiras
Rios e Ribeiras

RIBEIRA DE VALVERDE

A Ribeira de Valverde nasce nas terras da Herdade do Azinhal, na união de vários ribeiro, riachos e várias linhas de água, onde um deles é o Ribeiro da Bica do Anel e o Ribeiro do Azinhal.Deságua também, após a EN 114, a Ribeira de S. Matias, o Ribeiro de Vale Melão e a Ribeira do Farro.

Mais à frente banha a Aldeia de Nª Srª de Guadalupe, onde está o Moinho da Carreira que outrora aproveitava a força das águas para mover as pesadas mós. Após a Aldeia de Guadalupe, a Ribeira serpenteia pelos vales, passando pelo sitio do Monte das Pedras, local onde se encontrava o segundo moinho, Moinho da Amoreira. Continuando e seu percurso a ribeira vai passando por várias herdades, aumentado as suas margens, onde recebe água de inumeras linhas de água. Na sua entrada na Freguesia da Nª Srª da Tourega, onde em tempos existiu um moinho na Quinta das Almas, a pouco mais de 400 metros, vai desaguar nas suas águas, a Ribeira da Peramanca.

A Ribeira de Valverde, banha a Aldeia de valverde, delimitando a sua fronteira pela ponte. Continua para Sul, tendo mais três moinhos nas suas margens, um açude e uma barragem.

A Barragem de Nª Srª da Tourega começa perto do local do Pinhal da Mitra, e termina no seu paredão com pouco mais de 2400 metros de extensão.

Após pouco menos de 6 quilometros da barragem, a ribeira de Valverde vai desaguar na Ribeira de S. Brissos, que por sua vês vai desaguar na Ribeira das Alcaçovas.

A Ribeira de Valverde pertence à Bacia Hidrográfica do Sado, e dos cerca de 25 quilometros do seu tamanho, perto de 12 quilometros encontram-se dentro de Freguesia de Nª Srª da Tourega. 

 

 

RIBEIRA DA PERAMANCA

A Ribeira da Peramanca nasce nas terras do Esbarrandadouro, na união de várias linhas de àgua, sendo uma delas o Ribeiro do Montinho. Serpenteando pelos campos, a Ribeira da Peramanca vem recebendo àgua de vários ribeiros e linhas de àgua. Passa junto à Anta Grande do Zambujeiro e vai desaguar na Ribeira de Valverde junto à mesma povoação. Com cerca de 10 quilometros de extensão, são poucos os que pertencem à Freguesia.

 

 

RIBEIRA DA VISCOSA

A Ribeira da Peramanca nasce de um aglomerado de ribeiros e riachos provenientes das zonas do Bairro das Espadas e Santo Antonico. Atravessando vales, passa junto ao aterro sanitário do concelho, pelas terras da Alfarrobeira, Barrocal, Tojal e Monte do Hospital indo desaguar juntamente com a Ribeira de S. Brissos dando inicio à Ribeira das Alcaçovas.

A Ribeira da Peramanca também recebe àgua de diversas barragens como a Barragem da Cabida (Monte das Flores), da Barragem Velha de Pero Peão e da Nova de Pero Peão, do Tojal, da Bala, do Ruivo e dos Tabuleiros. Dos perto de 20 Kms da sua extensão, cerca de 15 Kms pertencem à Freguesia.

RIBEIRA DAS ALCAÇOVAS

Nascida na união de duas ribeiras, a de S. Brissos e da Viscosa, a Ribeira das Alcaçovas tem perto de 22 Kms de extensão, onde pouco de mais de 2 Kms pertencem à Freguesia. Com as suas margens rochosas e íngremes, pequenas ilhotas e açudes, e a vasta vegetação torna esta ribeira uma das mais belas da região.

RIBEIRA DE SÃO BRISSOS

A Ribeira de S. Brissos nasce nas terras da Defesa através de várias linhas de àgua. Banha a Aldeia da Boa Fé onde se encontra dois moinhos que outrora aprovetava as suas àguas para mover as pesadas mós.(Moinho Novo e o Moinho do Caldeira). Passa junto à Aldeia de S. Brissos, onde após menos de um quilometro da ponte junto ao campo da bola da mesma aldeia, encontra-se mais um moinho (Moinho da Falés).Seguindo o seu rumo para Sul, delimitando a freguesia junto ao caminho de ferro, onde após o mesmo recebe as àguas da Ribeira de Valverde. A pouco mais de 3 Kms mais a sul, junto à Ponte Romana da Alcalainha, une-se com a Ribeira da Viscosa onde dá inicio à Ribeira das Alcaçovas.

 

RIO XARRAMA

Nascendo a Noroeste de Évora, resultante da união de inumeras linhas de àgua provenientes das terras do Louredo, Penedo do Ouro, Oliveira, Metrogos e Sr. dos Aflitos, o Rio Xarrama é um dos principais rios afluentes do Rio Sado.

Outrora este rio adquiriu uma má reputação devido aos drenos de àguas poluidas e esgotos provenientes das zonas circudantes ao mesmo, situação esta já com alguma resolução, visto os niveis de poluição detectados serem de valores inferiores.

O Rio Xarrama contorna a cidade de Évora a Este onde recebe àgua da barragem da Quinta do Sande (Menino de Ouro), a Sul recebe as àguas tratadas da ETAR de Évora, passa pelas terras da Zambujeira, Fontalva, Zambujal do Conde onde recebe as àguas da sua Barragem, Camoeira que tambem executa descarga da sua Barragem bem como a Barragem do Monte Novo da Estrada. Junto ao Monte do Campino, vai desaguar nas suas àguas a Ribeira do Aguilhão onde delimeta a freguesia por mais de 6 Kms e recebe àgua das ribeiras da Fragosa e Regedor e do ribeiro da Flor da Rosa.

Continuando o seu percurso, recebendo àguas de varias ribeiras, perto do Torrão tem a Barragem de Trigo Morais e perto de Alcacer do Sal vai desaguar no Rio Sado.

 

RIBEIRA DO REGEDOR

A Ribeira do Regedor nasce perto de S. Brás do Regedouro na zona do Alto da Saudade, com uma extensão de pouco mais de 6 Kms esta ribeira delimita a freguesia durante pouco mais de 1 Km e vai desguar no Rio Xarrama junto ao caminho de ferro.

 

 

 

 

 

 

Rating: 2.3/5 (250 votos)



ONLINE
1





Partilhe este Site...


O TEMPO

PREVISÃO ATÉ 10 DIAS




Total de visitas: 40143